Prótese Peniana: Para que Serve, Indicação, Tipos e Preços

Prótese Peniana: para que serve?

O pênis tem duas estruturas chamadas de corpos cavernosos, as quais são preenchidas com sangue, porém, em alguns casos, esse preenchimento é dificultado devido à determinadas doenças, e para corrigir o problema o paciente pode receber o implante de pequenas hastes nos corpos cavernosos. O material usado na fabricação dessas próteses é o mesmo de válvulas cardíacas.

bomba-peniana-produto-pequena

A função do implante é proporcionar uma boa ereção aos homens que apresentem baixo volume sanguíneo na região peniana. Em outras palavras, a prótese é apenas um elemento facilitador.

implante-peniano

Disfunção erétil

A disfunção erétil é caracterizada pela dificuldade em ter ou manter a rigidez do pênis até o momento de se atingir o orgasmo. Antes da alternativa cirúrgica, uma opção é o paciente tentar solucionar o problema por meio de tratamentos via oral (comprimidos) ou com injeções autoaplicáveis.

Existem situações em que os comprimidos e as injeções apresentam resultados apenas momentaneamente eficazes, levando o indivíduo a receber a indicação de colocação do implante peniano.

Leia o artigo a seguir para saber mais sobre a impotência sexual.

Técnica cirúrgica

Para introduzir as próteses (uma para cada corpo cavernoso), o cirurgião efetua uma incisão de 2cm sobre o pênis a partir do início da bolsa escrotal. A anestesia usada no procedimento é local, mesma utilizada nas extrações dentárias.

Trata-se de uma cirurgia ambulatorial, concluída em cerca de 45 minutos. Logo em seguida, o paciente recebe alta e pode ir para casa. As atividades cotidianas podem ser retomadas 24 horas após a cirurgia, porém, o paciente só pode voltar se relacionar sexualmente depois de 15 dias.

Qualidade do resultado

Embora haja certo receio por parte do paciente e de sua esposa, o implante não produz um resultado artificial. O índice de satisfação dos pacientes que recebem-no é enorme. A prótese ocupa 80% do espaço disponível no interior do corpo cavernoso, os 20% restantes devem ser preenchidos por sangue.

Indicação para o implante peniano

O implante peniano é oferecido ao paciente após este perder a rigidez axial de seu pênis (necessária para a penetração) ao longo de sua vida. Nesse caso, o indivíduo consegue ficar com o pênis ereto, mas não exibe sustentação vertical suficiente para concretizar a penetração. Trata-se de um tipo de disfunção erétil corrigida pelo implante peniano.

Atualmente, existem dois exames que possibilitam ao médico descobrir a causa específica da disfunção erétil no paciente: a eletromiografia e a ecografia do pênis. O primeiro mede a sensibilidade do pênis, indicando o nível do controle cerebral sobre o genital.

Já o segundo analisa a situação hidráulica do órgão, e mensura a velocidade da entrada do sangue na região peniana, a capacidade de resposta das artérias, além de avaliar a qualidade do tecido erétil. O corpo cavernoso necessita ter uma flexibilidade adequada para ser preenchido completamente pelo sangue.

Existem casos nos quais a lesão está em um nível tão avançado que o tratamento clínico se torna inócuo e nem deve ser iniciado. Em outras situações, esse tipo de terapia é válida antes de se recorrer a uma cirurgia.

Depois de efetuar essa análise, é possível determinar se o paciente é um candidato ao implante, indicado para homens que tenham impotência sexual, quando a ereção se torna um evento raro. Ainda assim, a indicação dependerá de uma resposta negativa do paciente perante outras vias de tratamento.

Contraindicações para o implante peniano

O implante peniano é contraindicado para pacientes com até 45 anos. É raro que um indivíduo dessa faixa etária receba indicação do procedimento. A cirurgia também é contraindicada para pacientes que tenham ejaculação precoce, problema que deve ser tratado de outra maneira.

Os homens que tenham o mecanismo de ereção preservado ou que respondam bem ao tratamento medicamentoso também não devem receber o implante. A primeira via de tratamento para qualquer problema é a medicamentosa. Se a doença em questão exigir um procedimento mais agressivo, o paciente deverá receber injeções. Somente depois é que as cirurgias passam a ser consideradas como uma alternativa de tratamento.

Tipos de prótese peniana

tipos-de-implante-peniano

Existem vários modelos de implantes, que podem ser infláveis, maleáveis ou articuláveis. Para definir qual é o modelo de implante mais apropriado para cada paciente, o médico deve induzir uma ereção no consultório e checar as cicatrizes internas do pênis por meio de um ultrassom. Além disso, é necessário verificar o tamanho e o calibre do pênis, e qual é o estilo de vida do paciente (se ele, por exemplo, vai à praia com muita frequência).

protese-peniana-inflavel

Implantes maleáveis

O implante maleável consiste na introdução de um cilindro em cada um dos dois corpos cavernosos. Os cilindros possuem vários comprimentos e calibres, sendo ajustados para cada paciente.

O implante é uma das formas mais efetivas de tratamento para a disfunção erétil. As próteses são compostas por silicone, que é um material muito bem aceito pelo corpo. Além disso, o silicone usado é sólido, ou seja, não proporciona riscos de vazamento.

Prótese peniana: preços

Existem implantes infláveis que são muito mais caros, enquanto que os maleáveis oferecem preços mais acessíveis e são cobertos por planos de saúde.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *