Disfunção Erétil: Causas, Diagnóstico e Tratamento

Disfunção erétil: o que é?

A disfunção erétil, vulgarmente conhecida como impotência sexual – termo este que não reflete o significado real dessa condição, consiste na incapacidade de alcançar ou manter ereção suficiente para a relação sexual. Assim, essa disfunção pode ser total, em que não é possível iniciar de fato o ato sexual, ou parcial, nos casos em que se consegue apenas iniciar o ato.

A disfunção erétil também poderá ocorrer em jovens, apesar de ser mais incidente em homens mais velhos, não apenas pela idade, mas também devido a outros fatores de risco. Além disso, ela poderá exibir vários graus, e ser transitória ou permanente.

Durante a ereção, ocorre um estímulo sensorial através dos nervos que alcançam o pênis. Esse estímulo provoca uma resposta na vasculatura peniana (irrigação de sangue que chega ao órgão genital), enchendo os corpos cavernosos, espécie de esponja que quando cheia de sangue provoca a ereção. O fluxo de sangue nos testículos também aumenta cerca de 50%. Depois da relação, o pênis volta ao estado flácido.

Causas

Existem causas orgânicas, inerentes ao indivíduo, que podem provocar a disfunção. O declínio da função sexual acontece ligeiramente com o avanço da idade. Além do envelhecimento, existem fatores de risco que podem culminar na disfunção erétil, como obesidade, tabagismo, sedentarismo e colesterol alto. Entretanto, o problema também pode envolver fatores psicológicos.

Há uma taxa pequena de disfunção erétil entre pacientes com até 40 anos, já quando o indivíduo chega aos 60 ou 70 anos, a disfunção do tipo moderada é quase três vezes maior do que o número registrado em pacientes mais jovens. A disfunção total também é igualmente superior, sendo até três vezes maior do que a detida por jovens.

Geralmente, o jovem apresenta um melhor condicionamento físico. Assim, ele possui artérias em bom estado, além da probabilidade dele ser magro ou não muito acima do peso também ser maior. Desse modo, na grande maioria das vezes que um jovem tem disfunção erétil, ela decorre de causas psicológicas, podendo ser motivada pelo estresse vivenciado no trabalho ou no relacionamento (como no caso de uma separação), ou pela ansiedade inerente às contas que precisam ser pagas ou com relação à diferentes problemas, às vezes ligados à própria sexualidade. Assim, se o jovem não estiver bem psicologicamente, ele poderá ter problemas, mesmo não possuindo nenhum transtorno físico.

Diagnóstico

Há um detalhe muito simples que ajuda a determinar se a causa da disfunção erétil é ou não orgânica. Quando o indivíduo está dormindo, ele passa por vários estágios do sono. Uma dessas etapas é chamada de sono R.E.M. (rapid eye moviment), no qual o olho fica em constante movimento, enquanto o coração e a respiração são acelerados. Nesse estágio, o homem tipicamente tem uma ereção, independentemente se ele for ou não sexualmente ativo, ou cultivar maus hábitos como fumar, beber e/ou estar acima do peso. Assim, a ereção é parte desse sono normal. Dessa forma, para homens que apresentem ereção matutina ou durante o sono, provavelmente a causa do distúrbio seja psicológica, e não orgânica.

Tratamento

disfuncao-eretil-causas

Ao avaliar um homem com disfunção erétil, o foco deve ser sempre voltado às condições de saúde deste. Entretanto, se o médico não tiver informações sobre há quantas anda a relação do paciente com sua(eu) parceira(o), pode ser impossível obter uma análise completa sobre a disfunção. O problema compreende o casal, logo, sempre as duas pessoas devem ser avaliadas.

O perfil de atividade sexual do homem passa por essas questões: ele deve estar bem de saúde, tanto física quanto psicológica, além de ser influenciado pelo ambiente onde se encontre. Evidentemente, a parceira também deve ser considerada perante esses três aspectos avaliativos.

O pensamento segundo o qual o principal órgão sexual é o cérebro faz todo o sentido. Para que o homem possa ficar excitado, existem alguns aspectos a serem considerados. Primeiramente, existe a parte da imaginação, alimentada pelas fantasias sexuais. O estímulo sexual também pode ocorrer visualmente (algo mais forte no homem que na mulher), através do contato (muito fácil de ser compreendido), e até por meio até do odor, como o cheiro exalado por determinado perfume.

Portanto, o estímulo sexual pode ocorrer de diversas formas.

Leia o artigo a seguir para saber mais sobre o implante peniano.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *